Dia a dia, passagem pelo Janeiro.

Os dias cinzentos começam a passar, sua vez dá lugar a um sol que espreita timidamente. Os dias de sol trazem-nos uma visão mais inspiradora.

Este ano, combati uma tendência, o que correspondia ao período mais emotivo negativamente para mim – Dezembro, Janeiro e Fevereiro – são meses que me colocam com um péssimo estado de espírito. A minha tendência é modo fuga. Não querer saber de nada, não escrever, desistir de projetos, simplesmente nem me manifestar na escrita mas mantendo a pintura. A agravar – a pandemia e toda a sua informação e desinformação.

Este ano, houve alteração, tentei abraçar o meu lado mais negativo e continuar a seguir em frente – todos passamos por períodos melhores e piores e a forma que encontrei para conseguir lidar com essa situação, foi enfrenta-la. Todos os dias disse a mim mesma “vais escrever” e, dentro da minha cabeça desorganizada tentei contrariar o meu estado de espirito e fazer.

Agora, com os pés mais assentes na terra, olho para trás e coloco a questão “Porque escrevi tanto neste mês passado? Não é habitual.” Creio que foi a forma que tive de exteriorizar sem ser apenas nas cores, contrariando a minha cabeça, a escrita mantinha-me como lembrança para não deixar a imaginação tomar conta de mim.

É complicado exteriorizar, devido a inúmeras questões, muitas vezes essas questões são limitações que impomos na nossa própria cabeça outras, o que vamos observando.

Observar o que ocorre dentro de nós é muito importante e por vezes, precisamos de ver e rever para chegar ao fundo das questões. Não sou uma pessoa impulsiva, creio que o fui neste mês que passou, mas foi no sentido de me educar a não desistir a ver mais profundamente, quanto mais aprofundamos mas noção de toda a nossa envolvência temos. E sei que muitas vezes me escapam algumas envolvências, sei que o tempo é limitado e não consigo estar a par de tudo, sei que erro – e erro muito.

Aprofundado tento fazer o melhor com as melhores das intensões, sabendo perfeitamente que não agradamos a todos, muitas vezes pelo que escrevemos e como as coisas tocam ao leitor, porque só nos conhecem através da escrita – separando diferentes vivências e realidades a cada um tem o seu toque e sentimento.

Não irei continuar a escrever diariamente, como ocorreu no mês passado, contudo seguirei os vossos pensares, sentires e visões. Escrever no blogue, traduziu-se numa terapia, a qual tentei superar. Podem achar o que quiserem mas para mim foi uma concretização, uma superação de um medo.

Hoje, desejo um bom dia de Carnaval (dentro de casa por cá).

Fotografia Patrick Perkins no Unsplash

11 thoughts on “Dia a dia, passagem pelo Janeiro.

  1. Bom dia Irina
    Que bom que vc conseguiu vencer esse periodo e continuou firme com as escritas…continue nao pare..
    Abencoada semana a vcs…fique c Deus..abraço fraterno

    1. Bom dia Renata.
      Confesso que foram períodos difíceis, mas a escrita é um testemunho para mim, olhando para trás e para o que faço de reflexões, por vezes ajuda a ter novos pensamentos e pontos de vista sobre muita coisa.
      Pode acreditar que houveram dias que pensar em escrever me trazia ansiedade, mas fui em frente, tentei.
      Agradeço profundamente as suas palavras. Uma semana feliz para vocês também, um abraço forte.

      1. Imagino Irina …..escrever faz um bem danado..para o coracao e alma…e libertador…nos faz ter outra visão da vida do mundo….continue nao pare tuas escritas por favor…agradecemos. 😊🌻🌺

  2. O importante é que a Irina se sinta bem por ter conseguido ultrapassar construtiva e positivamente um período que, à priori, seria mais complexo e desfavorável Tentou, conseguiu e qualquer superação é sempre uma vitória.
    Essas escritos serão certamente alicerces na sua confiança.
    Bj e bons trabalhos, mesmo que os dias voltem a ficar mais acinzentados.

    1. Sim, é sim Dulce. Valorizo muito estas pequenas grandes fases que me permitem crescer mais um pouco. Dia a dia, dando valor e apreciando. Mesmo que os dias voltem a ficar cinzentos há sempre algo a retirar deles, não ficarão para sempre cinzentos.
      Obrigada pelas suas palavras, são sempre recebidas com muito carinho.
      Um abraço forte e um beijinho

  3. Bela noticia essa. suas produções no mês passado foram de bela qualidade, ressalto ainda sobre a mitologia grega que me trouxe mais clareza. Se faz bem para voce querida fico feliz por isso. Um beijão Irina!

    1. Obrigado Ed.
      Foram sim, ajudaram bastante, a escrita e continuar a desafiar a escrever neste mês que passou. Agora? Ritmo bem mais calmo. 😉
      Salvaguardo que deixei de publicar poesia neste período, era algo que gostaria de retomar. Mas cada coisa a seu tempo.
      Beijo grande amigo.

Comments are closed.