Fotografias – Dias…

Há dias assim…

Simplesmente, a simplificar.

Simplesmente a ser.

Simplesmente sem questionar tanto.

A observar e olhar.

Simplesmente acreditar/aceitar quem somos.

Acolher e transformar.

Dar a mão e tranquilizar.

Somos tanto!

Há dias…

que parece desmoronar.

Mas que sei eu?

Nada.

Resta-me oferecer um olhar.

Todas as fotos por Irina Marques.

18 thoughts on “Fotografias – Dias…

  1. Poema e imagens lindas…sejamos e façamos do nosso dia simples e belo sempre!!
    Bom dia Irina..fica c Deus!!

    1. Estas imagens foram captadas quando ainda vivia no Porto, a primeira (creio que nunca consegui uma foto de uma gaivota tão perto), a segunda foi tempos em que andava no teatro, quando olho para elas traz-me boas recordações. Bem simples.
      Um bom dia querida Renata, tenha um dia feliz.

      1. Quando boas as recordações mto nos alegram ao coracao!!
        Feliz e abencoado dia a vc Irina

  2. Teu sensível e mágico texto diz exatamente o que sinto e penso desde que fiquei doente. Hoje, em paz e feliz, sinto-me ao te ler e olhar tuas fotografias, que me trazem a alegria de ser. Um abraço carinhoso e muito obrigado, Irina.

    1. Fotos foram captadas na minha antiga cidade, em tempos passados. Um olhar tranquilo sobre eles, tirando o de mais belo e calmo.
      Aproveito para lhe dizer Fernando, as suas fotos trazem-me maravilhas ao olhar. Agradeço muito passar por aqui. um abraço com muito carinho. Espero que se encontre bem.

    1. É mesmo isso Fernanda. É o maior aconchego que podemos ter, é ser.
      Fico muito agradecida pelas palavras.
      Um bom fim de semana para si também e um abraço forte.

  3. Gosto de encontrar esta Irina mais tranquila e disfrutando da beleza dos dias, dos momentos e do olhar.
    “Sentindo o chão”… mesmo que estes pés não sejam os dela!
    Bj e um dia feliz!

    1. Obrigada Dulce. Confesso que eu divago e saio um pouco de mim durante a altura do Inverno. Há qualquer coisa entre mim e o meu estado de espírito no Inverno que entra em choque, ao ponto de deixar de ser mais racional, confesso que tenho imensa dificuldade em lidar com esse processo. Ao contrário dos outros anos, este ano, transpareci essa batalha interior que tenho nesses meses. Não é uma constante em mim, sei isso, costumo ser ponderada, ou tento dentro das minhas limitações. Provavelmente para o próximo ano faço uma hibernação de três meses correspondentes a esse período. Tenho aprendido a lidar com este sentimento, este ano enfrentei e um pouco sem querer isso traduziu-se nos meus textos. Sei, olhando para trás e para os meus registos, que não foram sentimentos muito agradáveis. Mas fica a lição, para o ano, por volta da mesma altura conseguir testemunhar o que cá vai dentro e ver outras prespectivas.
      Quanto aos pés, sem dúvida que não são meus, mas a foto e o novelo eram da minha personagem quando andava no teatro, já tem uns aninhos. Bons tempos.
      Um beijo muito grande para si e para os seus. Estamos quase a poder com contenção ver o dia a dia a decorrer, dentro das medidas de segurança.
      E lá me estiquei no texto…

  4. Tão inspirada, Irina! Lindo texto e as fotos com tanto pra dizer. Adorei o movimento da segunda e me encantei com o pássaro da primeira. Um beijo e ótimo final de semana!

Comments are closed.